Tedência como?

Oi gente! Demos uma entrevista recentemente na Alto Astral sobre rotatividade da moda e eu resolvi voltar as origens pra contextualizar esse assunto que é bem mais amplo do que parece.

Tendências-2017-2018-Moda-Operandi
Bom, pra começar, segue a definição de tendência do Dicionário Ilustrado de Moda :
“Direção geral para a qual algo se movimenta ou evolui. Na moda, uma tendência pode ser um estilo, uma cor, uma estampa ou uma padronagem que começa a ganhar aceitação ou adoção ampla.” É por conta desse conceito de evolução que surgem as definições de atual ou fora de moda.
O consumo virou a maneira de uma pessoa mostrar quem é e identificar e confirmar tendências hoje se tornou uma carreira. Os trabalhos feitos por meio de estudos complementares se devem aos os Cool Hunters. Eles frequentam todos os tipos de eventos relevantes percebendo pessoas e comportamentos em potencial.

Qualquer acontecimento pode ser antecipando com um comportamento que será copiado por todos, principalmente se vindo dos grupos de visibilidade, (influencers e criadores de afinidade). Minha carreira dos sonhos eu diria, imagina que sucesso sair por aí descobrindo e analisando comportamentos? Bom, pra simplificar o conceito ao máximo um artigo completíssimo da Uol diz o seguinte: que existe a “Regra de Três”: se um fenômeno aparece num setor, temos um fato; em dois, temos potencial, mas ainda sem força; no terceiro virou tendência. Consumo, street style e passarela se misturam no principal movimento de tendência de hoje (vou por os três ali em baixo depois).

“A tendência sai da sociedade, não é a moda que dita. O designer entende uma tendência através de uma leitura social”. As palavras de Lylian Berlim, gestora do curso de Moda Contemporânea em Paris, traduzem pra gente a visão dela de tendência como o famoso “A arte imita a vida”.

Com detalhes agora, as três situações principais de ciclo da moda:
• TrickleDown (gotejamento)
Basicamente a moda é lançada nas passarelas e cai no gosto popular. É a forma mais antiga de difusão e reinou sozinha em quase todo o século 20 por conta da acessibilidade. Na prática: As marcas de luxo usam as macrotendências para formatar estilos, Influencers compram/usam peças destas coleções primeiras e ajudam a espalhar. As Fast Fashions produzem com tempo mais distante de lançamento (o que causa ainda mais demanda).

• TrickleAcross (movimentos laterais expansivos)
A moda se difunde entre todos os grupos ao mesmo tempo, como se fosse uma febre coletiva. Hoje em dia essa é a mais popular, por conta da acessibilidade e rapidez com que as fast fashions tem atendido a demanda dos consumidores.

• Trickleup/ Bubble Up (evaporação)
A moda surge entre os pequenos grupos e sobe para as passarelas, como no exemplo dos punks da Inglaterra que inspiraram a estilista Vivienne West Wood e tornou-se um estilo, havaianas e calças jeans também são excelentes exemplos de Street Style que subiram de classe.

Bom, é isso. Espero que tenha dado uma ideia de como e porquê as estéticas viram tendência. São esses três conceitos básicos que embasam a explicação da importância que tem o reaproveitamento de matéria no mundo de hoje. Aproveita e clica pra ver o painel no Pinterest do BD que tem inspiração de refashioning   😉

Beijoooo

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s